UMA CERTA MANHÃ

Às vezes penso, é claro que penso!
Eu lembro!
Deixe-me garota,
O dia em que perdi minha chance nunca voltará.
Outras vieram,
Insignificantes,
Partiram logo.
Seu lugar foi então um dia preenchido,
Por ninguém.
Um coração acostumado a sofrer
Se adaptou ao vazio.
Que bom que voltou,
Está diferente, sua vida foi diferente,
Do que pensei.
Sabe, te vendo hoje,
Sinto menos triste,
Vendo o que não perdi,
E decididamente, desista garota,
Aqueles dois não existem mais,
Aliás, quem é você mesma?

2 comentários:

G Silva disse...

Vejo o que você não perdeu,
Que a sua garota desista, porque aqueles dois já deixaram de existir há muito, muito tempo...

Taí uma coisa que é recorrente, more você no sul, ou em Minas. Há UM único momento, a cada momento e isto simplesmente não se repete. Cá entre nós, é como quando aquela garota maravilhosa decide dar pra você e o resto, dá tudo errado - pneu fura, somem as camisinhas, os pais dela aparecem... enfim... O momento que se perdeu. Não sei se era isto o que você queria dizer, mas me identifiquei nisto.

ViviaNNe SeNNa disse...

Nossa vc me surpreende a cada poesia!